É incrível como um tema tão comum pode ser desdobrado em algo tão fantástico. O fato de nosso país ser rico em histórias e culturas faz com que uma coisa tão simples quanto um documentário sobre a história das ferrovias no Brasil seja muito mais do que uma aula de colégio.

Tudo começa pela abordagem da obra. O filme, brilhantemente dirigido por Pedro Von Krüger, conta não só a história convencional das estradas de ferro no país, mas também toda a mítica que se formou ao redor delas.

A influência do trem pode ser vista em contos de pequenas cidades do interior, livros, pinturas e músicas – como é o caso de uma das mais famosas composições de Heitor Villa Lobos, O Trenzinho Caipira, que está presente no longa.

Outra característica importante do filme é como ele lida com seus depoimentos. As mudanças de entrevistados, que vão de velhos operadores de trem, passam por maquinistas e terminam em grandes pensadores, criam uma dinâmica interessante, que não cansa o público.

Uma hora, estamos em um vilarejo ouvindo um senhor dedicando seu amor à profissão de maquinista – em outra, estamos em uma conversa com o já falecido Ferreira Gullar.

Essa mistura de depoimentos, do que o trem representa para cada um e para a sociedade como um todo faz de Estrada de Sonhos um documentário único, cheio de altos e baixos, de verdades cruéis e fantasias reconfortantes.

No entanto, o que mais devemos aplaudir nesta obra é sua capacidade de se manter isenta sem perder ou deixar de abordar o tema proposto.

Em uma época cheia de divergências políticas, onde tudo acaba em uma disputa entre times, um documentário como este serve para nos lembrar que existem necessidades em nosso país que independem de partidos e alinhamentos políticos, que dizem respeito ao bem comum de toda uma população e que devem ser levados em conta por todos os brasileiros.

A questão do transporte público, a história do trem e a cultura brasileira estão, surpreendentemente, interligados e Estrada de Sonhos faz o belo trabalho de nos mostrar os trilhos para esta estação que todos queremos chegar, nosso futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui