Em meio a tantos filmes e séries com a temática de zumbis, surgiu na Coréia do Sul uma produção que se destacou pelas críticas positivas. “Train to Busan”, ou como chegou ao Brasil, “Invasão Zumbi”, não é um filme de terror comum, sendo capaz de nos emocionar e até nos fazer refletir.

Estamos acostumados a esperar com que os personagens morram, um a um, até que os protagonistas sobrevivam no final. Aqui, houve uma preocupação em criar planos de fundo interessantes para todos os personagens, que são bem variados em idades e estilos de vida. Podemos acompanhar, por exemplo, o ponto de vista de um mendigo, um homem de negócios, senhoras de idade e estudantes.

Além disso, a maior parte da história se passa dentro do trem, que como o título prevê, está indo em direção a Busan. Neste caso, as situações que acontecem nos vagões ganham um caráter ainda mais claustrofóbico, tornando a ameaça ainda mais perigosa. Geralmente esse problema costuma ser resolvido com um tiro na cabeça, enquanto neste caso armas de fogo não são usadas em nenhum momento.

A forma como as pessoas lidam com os infectados também é diferente, não dependendo apenas de força física para se defender, mas usando tudo ao seu redor para tirar proveito de suas fraquezas, sempre de forma inteligente. Em um certo momento, quando todos precisam passar pelos vagões, o contexto lembra fases de jogos de videogame, onde é preciso pensar em formas diferentes para avançar o caminho, esperar o tempo certo para agir e tomar cuidado com os inimigos.

Os antagonistas não são apenas os zumbis, mas também as pessoas que se encontram no trem. O próprio protagonista age de forma individualista inicialmente, e esse é um valor ensinado no longa, alertando sobre não pensarmos apenas em nós mesmos. No meio ao caos, que acaba tendo repercussão nacional, a maioria pensa em salvar sua própria pele, e isso se liga às histórias de cada personagem, que ganham desenvolvimento a partir das situações e amadurecem.

Os “monstros” não têm a obrigação de nos assustar por meio de jumpscares ou coisas do tipo e a violência não é gratuita, com o objetivo de nos incomodar. Entretanto, a ameaça ainda está presente e isso faz com que nos preocupemos com as pessoas que estão ali. Todas as perdas são dramáticas e emocionantes, envolvendo o público com a história que está sendo contada.

Invasão Zumbi se destaca por fugir dos clichês e aproveita o gênero para transmitir uma mensagem mais profunda, se tornando mais do que um filme de terror como todos os outros. Não assista pensando em levar sustos ou sentir medo, procure se emocionar e aprender com os valores que são ensinados.

Invasão Zumbi está disponível na Netflix desde o dia 1º de julho.

1 COMENTÁRIO

  1. […] É incrível como entre tantos filmes de terror com zumbis lançados nos últimos tempos, principalmente depois que esses monstros ficaram na “moda”, o melhor deles é uma produção sul-coreana. Invasão Zumbi, ou na versão original que faz mais sentido: “Train to Busan”, consegue trabalhar muitos aspectos que vão além do terror, como a forma que as pessoas reagem a um ataque zumbi. Elas são mais individualistas? Tentam ajudar os próximos? Os personagens clichês tem uma diversidade muito maior, além de receber um desenvolvimento considerável com o decorrer da história. É definitivamente um filme dessa lista que você TEM que assistir. Leia nossa crítica. […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui