No dia 1º de abril começou a temporada de abril de 2017 para os animes, que coincide com a primavera japonesa. Com metade dos animes lançados, decidi fazer uma lista com as primeiras impressões dos animes que assisti.

Boku no Hero Academia

my-hero-academia-season-2-gets-25-episodes-anime-kicks-off-continuing-story-from-season-1

O anime vem de uma ótima temporada, reconhecido por muitos como um dos melhores de sua temporada. Esse primeiro episódio serviu para explicar os últimos acontecimentos, principalmente focando nas consequências do ataque dos vilões. Além disso, já nos foi introduzido o conceito do Festival Esportivo, que será o foco desse primeiro arco como o típico torneio que vemos em todo anime shonen. Podemos esperar nessa temporada mais foco nos outros personagens e o aumento das rivalidades. Não me surpreenderia se no meio do torneio acontecesse algum ataque de outro vilão e tivesse que suspendê-lo na metade ou perto da decisão.

Shingeki no Kyojin

attack-on-titan-season-2-at-90145-pm-220677

Mais um anime que veio hypado da sua primeira temporada, este episódio serviu para gerar mais dúvidas do que tínhamos. Para começar foi apresentado um novo Titã, que se mostra mais inteligente que os demais. Não foi explicado nada sobre ele, assim como o conceito de que existem titãs dentro das muralhas, que também não deve ser resolvido tão cedo. A abertura também contou com uma cena bem curiosa, onde aparecem dinossauros e até uma baleia gigante voadora. O protagonista, Eren, ficou de lado, mas com certeza ele e sua forma de titã devem dar as caras logo. Essa temporada deve ser tão violenta quanto a primeira, e se seguir o primeiro episódio, também deve contar com um ritmo mais acelerado.

Alice to Zouroku

Alice-to-Zouroku-Trailer-promocional

Esse anime me surpreendeu pelo seu primeiro episódio durar praticamente o dobro de tempo do que o comum. Isso serviu para explicar melhor história, e desenvolvê-la sem pressa. Infelizmente esses 20 e poucos minutos a mais fizeram com que o ritmo ficasse tão lento que me desprendi da história por alguns momentos. Na minha opinião não havia necessidade de estender tanto esse primeiro episódio, que poderia ser resolvido mais rápido e mais dinâmico. A ideia de uma personagem com poderes fugir do laboratório onde era cobaia não é original, o que precisa criar algo a mais para se destacar nessa temporada. Mesmo assim, o anime tem seu público, e acredito ter potencial para se tornar algo, no mínimo, interessante.

Tsugumomo

tsugumomo-anime

Esse anime é o Ecchi da temporada com todos os clichês possíveis, como piada com calcinhas, a garota sobrenatural que passa a viver com o protagonista, entre outros. O que chama a atenção em Tsugumomo é a parte da ação, que parece se levar a sério em sua maior parte. Além disso, a ideia dos seres que vivem nos objetos pode ser bem explorada pelo anime, se tornando um diferencial. Outra questão que gostei foi o fato dele se assumir totalmente japonês, com uma forte influência da cultura do país nas roupas, na cidade, poderes, etc.  Além disso, a personagem Kiriha tem muito carisma, mais até que o protagonista, e pode ter um destaque como uma das principais personagens dessa temporada.

Rokudenashi Majutso Koushi to Akashic Records

f9dca641

Rokudenashi tem muitos pontos estéticos positivos, como seus próprios traços e design dos personagens, que estão um nível acima do que costumamos ver. O professor preguiçoso funciona muito bem, e o duelo teve um final surpreendente se pensarmos nos clichês de animes de escolas mágicas. Tudo parecia ir para o mais óbvio, mas o anime soube trabalhar isso. Por outro lado, o Ecchi e o Yuri parecem estar presentes durante todo o anime, se tornando um plus para quem curte o gênero, mas que pode atrapalhar o desenvolvimento da história. Ele também parece não se levar a sério, dando mais destaque para a comédia, além de desenvolver e trabalhar mais a relação dos alunos com o professor, focando nas duas protagonistas.

Boruto: Naruto Next Generations

boruto-episodio-1-critica-01

Uma das surpresas dessa temporada, Boruto é um anime que eu pensei que focaria mais no público infantil, mas pode apresentar uma trajetória parecida com a de Naruto Clássico: Centrado na comédia e no conflito interno do protagonista para depois ir por um lado mais sombrio. Se Boruto pensou que colocar uma cena do futuro iria empolgar o público com a história, ele está completamente certo. O que mais chamou a atenção foi a frase: “a era dos ninjas acabou”, e as tatuagens que são mostradas, algo diferente do que Naruto apresentou. Inclusive, já existem várias teorias na internet sobre quem seria o inimigo que Boruto enfrenta. Durante o anime vemos uma grande diferença em Konoha, que está mais tecnológica e moderna. Por outro lado, as crianças coadjuvantes são praticamente cópias dos personagens do anime clássico, o que peca na inovação. Esse primeiro episódio foi interessante, mas só o tempo dirá se Boruto terá o mesmo carisma que seu pai e contará uma história tão boa quanto.

Sakurada Reset

post-image-9901

O primeiro episódio de Sakurada Reset contou com um tom que eu não esperava. O anime é bem mais lento do que imaginei que fosse e a questão dos poderes também é tratada de forma diferente. Pelo menos nesse primeiro episódio percebemos que eles são como dons, como ter uma memória melhor, além de contar com nenhum efeito visual sequer. Não que isso seja um problema, já que essa não é a proposta do anime, que seguirá por um lado mais realista. Na minha opinião, a relação entre os personagens ainda está muito plástica, além de não sentir empatia por nenhum deles até agora. O fato de juntar os poderes de memória com o de voltar no tempo pode dar um bom resultado, além de ter um foco muito mais intimista e pessoal dos personagens ser um diferencial.

Busou Shoujo Machiavellianism

maxresdefault

O episódio passou voando. Foram 20 minutos que pareciam 5, o que é algo positivo. A história de como o colégio surgiu e a explicação do que ele se tornou, apesar de ser totalmente irreal, funcionou para mim. É possível aceitar tudo que foi dito, até porque os fatos fazem sentido no contexto. Uma grande parte do episódio foi focada na luta entre Rin e Fudou, e a maior parte dela foi levada a sério, explicando as habilidades de cada um e até com uma certa estratégia. Para um anime que tem tudo para não se levar a sério, isso me chamou atenção, mas a cena do beijo no final fez com que eu voltasse à realidade e aceitar que é um anime de comédia. As Cinco Espadas Supremas parecem ser personagens interessantes e cativantes, com personalidades bem distintas, mas a relação delas com o protagonista devem se resumir a um harém.

Sakura Quest

Screen-Shot-2017-04-06-at-00.04.48

Um anime bem diferente, focado no interior do Japão e não na cidade. A protagonista e suas motivações funcionam bem no contexto, além de ser interessante mostrar uma adulta e não uma colegial como sempre. Muitos que estão passando pela mesma fase que ela (como eu), se identificaram com a cena da entrevista ou a espera para receber uma resposta por e-mail. A história da cidade, por outro lado, é bem viajada, misturando um chupacabra, uma rainha e uma espada sagrada, mas é preciso aceitar tudo isso para assistir. Os coadjuvantes também devem ter uma relativa importância na trama, já que a protagonista sozinha não deve conseguir levar o anime nas costas em todos os episódios. Durante esse primeiro, senti que faltava alguma coisa a ser apresentada para deixar as coisas mais interessantes.

Clockwork Planet

clockwork-planet-m

O anime que ficou conhecido por ter ligação com o criador de No Game No Life foi uma das poucas decepções nessa temporada. Todo o potencial que ele teria com a questão do planeta ser feito de engrenagens e o futuro distópico é jogado por água abaixo quando ele se preocupa em mostrar a relação de um garoto vivendo com uma autômata. Além de, é claro, muito ecchi. Os outros personagens não acrescentaram nada de interessante para a história, além de é claro, colocar mais ecchi nas cenas. A cena inicial, que se passa no futuro, e que deveria empolgar o público, também não cumpre suas expectativas. A ideia do planeta e de como ele funciona é muito boa, além de brincar com a capacidade auditiva do protagonista e o som de um relógio/engrenagens, mas é apenas isso que chama atenção no anime.

Renai Boukun

renai-bouken

Se você gosta de paródias non-sense, Renai Boukun é o anime certo para você. Ele se assume como paródia de Death Note e até brinca com os gêneros e clichês de animes, como as yanderes, o yuri e até o yaoi. De todos que lançaram até agora, Renai Boukun foi o que teve mais coisas acontecendo em um primeiro episódio. Ele é bem movimentado e com muitos plot-twists, te surpreendendo e fazendo rir a todo momento. A grande questão é como ele vai se manter nos próximos episódios, já que tanta coisa aconteceu nesse primeiro e os principais personagens já foram apresentados. Ele pode cair para um nível mediano ou se manter com mais surpresas em todos os episódios, o que é muito difícil de acontecer.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui