Um dos animes mais populares no Brasil desde sua estreia nos anos 90 pela Rede Manchete, Os Cavaleiros do Zodíaco está de volta com duas novas animações confirmadas para 2019. Uma delas é o remake da Netflix feita em computação gráfica, enquanto a outra é Saint Seiya: Saintia Sho, que traz uma proposta promissora e já teve alguns episódios lançados no país pela Crunchyroll.

Desta vez, o foco não são os Cavaleiros de Bronze, mas sim a guarda pessoal de Athena, formada apenas por mulheres. Por conta disso, é esperado que a série seja mais Girl Power do que nunca, dando protagonismo às personagens femininas além das Amazonas. Com isso, podemos notar que a equipe responsável pela franquia está preocupada com uma maior representatividade do público feminino.

A ideia não é tão nova assim, com o mangá tendo sua primeira publicação em 2013, mas a adaptação não poderia chegar em um momento melhor que esse, onde as mulheres ganham cada vez mais voz na sociedade. E a representação das Saintias não fica atrás dos personagens masculinos.

A trama acontece paralelamente aos eventos do anime original, e por conta disso temos personagens e elementos conhecidos que fazem pequenas pontas, como o Mestre do Santuário, Jabu de Unicórnio e a construção do Coliseu Graad para o arco da Guerra Galática. Até mesmo Seiya de Pégasus e os Cavaleiros de Ouro estão presentes. Mas o foco desta vez é a protagonista Shoko, que deseja se tornar uma Santia para resgatar sua irmã Kyoko, que foi sequestrada por uma Dríade para ser a reencarnação da Deusa Eris.

O pouco tempo em que as duas estiveram juntas foi o suficiente para criar uma relação muito bonita entre as irmãs, nos fazendo acreditar que uma quer proteger a outra. Quem também convence é Shoko e toda sua determinação e força de vontade, marca registrada dos protagonistas do gênero shounen. A personagem tem potencial para carregar a série nas costas pelas suas motivações e carisma.

Outra personagem que também ganha destaque neste spin-off é Saori Kido, reencarnação da Deusa Athena. Logo no início podemos notar seus conflitos internos e a responsabilidade que tem por ser uma deusa, que devem ser mais desenvolvidos nos próximos episódios.

Porém, um dos pontos que está dividindo os fãs é a animação do estúdio Gonzo. Apesar de ser atual, seu visual lembra bastante os traços da série clássica. Isso pode ser algo muito bom para os fãs de raiz e cria uma maior conexão por cobrir os mesmos eventos. Mas ainda há aqueles – como eu – que preferiam acompanhar o anime com um design mais próximo da autora e ilustradora do mangá, Chimaki Kuori.

Independentemente da arte, é possível notar que Saintia Sho consegue resgatar o tom e o clima de Saint Seiya, sendo muito bem-vinda como uma nova leitura sobre a obra de Masami Kuromada.

Recentemente, a Toei Animation divulgou o trailer dublado da animação, resgatando ainda mais a nostalgia do anime clássico. A previsão é de que a versão dublada chegue em 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui