A Rockstar sempre nos surpreende com seus jogos. Não foi há muito tempo que toda a comunidade gamer estava totalmente eufórica com o lançamento do então aguardado Grand Theft Auto V, um dos maiores sucessos da indústria. Anos depois, estamos aqui de novo ansiosos pelo próximo hit da empresa, Red Dead Redemption 2.

O trailer de revelação, lançado no dia 10 de agosto, mostrou muito da jogabilidade desse novo título, indo da ação à interação com o mundo. No entanto, o que assisti foi mais do que surpreendente, foi algo quase inexplicável.

Ao jogar o primeiro Red Dead Redemption, fui tomado pela atmosfera do Velho Oeste e tudo que nele se encontrava, algo que não acontece em outros jogos da Rockstar.

A ligação entre o protagonista e o jogador  é o que fez desse jogo algo fantástico. Esse cuidado fez com que você se preocupasse com aquele mundo e não o considerasse um grande parque de diversões, mesmo que o jogo deixe você usá-lo assim.

É esse sentimento que busco sentir no próximo jogo da franquia e, pelo o que nos foi mostrado, parece que não seremos decepcionados. Até agora, tudo o que faz Red Dead ser Red Dead está presente, mesmo que tenhamos visto uma pequena parte de todo o jogo.

O foco na história e na ambientação vai além do script e das cutscenes, agora mais integrada do que nunca na gameplay. O fato de podermos interagir ainda mais com o mundo e sua população, podendo resolver conflitos na conversa ou com ameaças e não com balas é surpreendente! Isso sem falar nas mecânicas de relacionamento e reputação, dezenas de interações com NPCs e progressão de história, tudo em 6 minutos de vídeo.

Os gráficos estão fantásticos, como era de se esperar, mas a receita do bolo está na otimização do jogo. Falando em termos mais técnicos, existem qualidades gráficas que vão além das texturas, como a distância que o jogador consegue enxergar o cenário, a chamada draw distance.

Pelo que vimos no trailer, o mapa de Red Dead Redemption 2 será gigantesco e ainda por cima, bonito, com paisagens ricas em detalhes e que não perdem tanta qualidade. Ou seja, a draw distance do jogo será grande, o que dá a possibilidade de enxergar longas distâncias e notar detalhes muito antes de chegar neles.

O combate não foi muito aprofundado no jogo, mas parece que a Rockstar pretende dar um toque mais realista, principalmente no quesito de quantidade de armas. Pelo o que foi dito, o personagem precisará de vários equipamentos para carregar mais armas, como a cela de seu cavalo, e não terá uma mochila infinita à sua disposição (como é o caso de GTA).

Ainda falta muito para realmente vermos a qualidade do próximo Red Dead, levando em conta que não sabemos como a Rockstar pretende monetizar o jogo e como será seu modo multiplayer.

Hoje em dia, é muito arriscado se deixar levar pelo hype, graças à febre das loot boxes e a monetização desenfreada de várias empresas, que prejudicam a qualidade de seus produtos. A própria Rockstar abusa do modo online de GTA V, além de já ter prometido conteúdo exclusivo para quem comprar Red Dead Redemption 2 antecipadamente.

Mesmo assim, a expectativa não poderia ser maior. Essa é uma das franquias que revolucionou a indústria, não só em termos técnicos mas na qualidade de sua história e imersão. Esperamos nada menos do que um grande sucesso.

Read Dead Redemption 2 tem lançamento previsto para o dia 28 de outubro deste ano, para Playstation 4 e Xbox One.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui