Muitas pessoas devem conhecer Stan Lee como “o velho que faz uma participação nos filmes da Marvel, mas ele sempre foi mais do que isso. É muito louco olhar para trás e imaginar que se não fosse pelo trabalho deste homem, no início dos anos 60, a cultura pop não seria o que é hoje.

Já imaginou como seria viver em um mundo sem heróis clássicos como Homem-Aranha, Thor, Hulk, além de equipes como o Quarteto Fantástico e os X-Men? Seja nas animações ou séries de televisão, jogos, filmes, HQs ou até mesmo estampados em blusas, action figures, chaveiros, cadernos… Não importa para onde você olhe, em todo lugar está a marca que Stan Lee deixou neste mundo. Hoje elas são mega-produções que arrecadam bilhões, mas começaram apenas com um homem e sua imaginação. A criatividade que teve início apenas em páginas de quadrinhos tomou conta e nos preenche com uma variedade de sentimentos.

Em um mundo onde nossos ídolos nos decepcionam cada vez mais, Stan criou seres superpoderosos que inspiram todo tipo de pessoa em toda parte do mundo. Fazer o certo, ajudar o próximo, combater o mal. Apesar de não existirem na vida real, seus heróis conseguem fazer a diferença nos guiando pelo caminho do bem e se tornando um ideal.

Mas isso não significa que eles são deuses. A humanidade, a dor, a perda, os desafios e dificuldades sempre estiveram presentes em suas histórias, que até hoje conseguem criar um vínculo conosco. Qual garoto na adolescência que não se identificou com o Homem-Aranha? Quem não gostaria de ter uma família como o Quarteto Fantástico? Ou ser aceito, mesmo sendo diferente, como os mutantes. Se hoje existe o conceito de herói na forma como conhecemos, devemos a um herói da vida real que criou grande parte deles e dedicou boa parte da sua vida à cultura pop.

Mesmo em uma idade avançada, Stan Lee sempre fez questão de estar presente em todos os eventos que pôde. Conhecido pelo seu carisma, essa era a forma de retribuir o amor dos fãs. E sua figura era tão querida que conseguia até mesmo roubar a cena nos cameos do cinema, mesmo perto de atores consagrados, seja na Marvel ou na DC. Esta era a forma de colocar criador ao lado de suas criaturas e fazer parte do universo que ele mesmo criou. Diferente de muitas pessoas, este não deixou sua criança interior morrer. E mesmo após ter deixado este mundo, seu legado com certeza vai durar para sempre.

Obrigado por ter criado tantos ícones para que possamos nos inspirar.

Excelsior!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui