A diretora financeira da Disney, Christine McCarthy, revelou que a Fox causou para a empresa um prejuízo operacional de US$ 170 milhões no último trimestre – via Variety. Segundo McCarthy, a divisão foi um dos vários ativos recentemente adquiridos que ficaram “bem abaixo das nossas expectativas”:

“Um dos maiores problemas foi o desempenho do estúdio Fox, que estava bem abaixo do que era e bem abaixo do que esperávamos quando fizemos a aquisição”, disse a empresária.

A Disney atribuiu o baixo desempenho principalmente ao filme X-Men: Fênix Negra, que arrecadou apenas US$ 65 milhões no mercado interno e teve um orçamento de US$ 200 milhões. Assim, a partir desse levantamento, o presidente da empresa Bob Iger revelou que levará a Fox “para uma nova direção, com uma nova lista de desenvolvimento que focará em um seleto grupo de propriedades“.

Entre os projetos que continuarão estão as sequências de Avatar, do cineasta James Cameron, assim como a franquia Planeta dos Macacos. Iger ainda revelou que o selo voltado para filmes independentes, a Fox Searchlight, não sofrerá mudanças e fará parte do Disney+. No geral, as divisões de filmes da Fox reduzirão o número total de lançamentos:

“Provavelmente levará um, talvez dois anos, antes que possamos ter um impacto nos filmes em produção. Estamos todos confiantes de que vamos rever os resultados da Fox”.

Entre os próximos filmes da 20th Century Fox estão o prelúdio The King’s Man; Morte no Nilo, sequência de O Assassinato no Expresso do Oriente; West Side Story, de Steven Spielberg; The Woman in the Window, de Joe Wright e estrelado por Amy Adams; Ad Astra, dirigido por James Gray e protagonizado por Brad Pitt; Free Guy, de Shawn Levy; e Fear Street, baseado na série de livros de R. L. Stine.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui