Não é novidade dizer que Hollywood frequentemente adapta romances adolescentes para os cinemas. Atualmente, parece que a onda é levar histórias sobre jovens com doenças terminais, vide A Culpa é das Estrelas, Tudo e Todas As Coisas e Sol da Meia-Noite. Apesar do maior intuito ser emocionar, a ideia tem gerado resultados bastante positivos, pois essas obras levam para o público informações sobre essas enfermidades, que não são de conhecimento geral. A Cinco Passos de Você, a nova aposta nesse estilo, traz todos os elementos essenciais para uma boa experiência, ao mesmo tempo bebendo muito, cinematograficamente falando, dos exemplos anteriormente citados.

A adaptação do livro de Rachael Lippincott, Mikki Daughtry e Tobias Iaconis tem tudo: um casal apaixonado impedido de se relacionar, rebeldia, amigos engraçados, dramas pessoais… A partir daí, o roteiro segue uma cartilha convencional, inserindo situações adversas que nos mostram os desafios dos protagonistas – ambos possuem fibrose cística e vivem em um hospital, tendo que manter quase dois metros de distância entre si. Mesmo que muito do que ocorre seja esperado, alguns acontecimentos conseguem surpreender e levar a história para rumos inesperados, criando até alguns falsos finais para enganar o espectador. A fibrose cística,
que afeta os pulmões, é explicada em detalhes, mas da forma mais clara possível. Porém, o grande acerto do roteiro é se beneficiar dessas questões para trabalhar os seus personagens, principalmente a dupla principal Stella (Haley Lu Richardson) e Will (Cole Sprouse).

Os protagonistas são a verdadeira alma do filme. Enquanto Stella tenta levar a vida e o tratamento da melhor maneira possível, sempre sorrindo e até fazendo vídeos para seu canal no Youtube, Will é o completo oposto, sendo bastante pessimista e acreditando que nada o salvará de uma morte iminente. Nessas diferentes perspectivas entendemos um pouco sobre eles e ganhamos as melhores e mais divertidas cenas. A dinâmica é cheia de bom humor, romantismo e diálogos deliciosos, com eles caminhando por várias áreas do hospital – o que é ótimo, já que assim os cenários variam dentro do mesmo ambiente. Tudo isso se deve principalmente à química entre Haley Lu Richardson e Cole Sprouse, que dão muita veracidade em suas atuações. Richardson, recentemente vista em Fragmentado, tem uma interpretação leve e muito funcional. Já Sprouse, famoso por Riverdale, emagreceu 10 quilos para o papel, e consegue transitar bem entre o jovem rebelde, mas também gentil e atencioso. E para dar a ideia da distância que precisa ser respeitada entre eles, a câmera muitas vezes coloca os personagens em cada canto da tela.

Considerando o gênero do filme, os roteiristas Tobias Iaconis e Mikki Daughtry conseguem criar momentos genuínos de pura emoção, onde as lágrimas são quase que instantâneas. Entretanto, eles desenvolvem outras situações que estão ali apenas para manipular o sentimento que o público deve ter, tirando um pouco da naturalidade em apresentar uma história fluida. Fazendo uma inevitável comparação, A Culpa é das Estrelas apresenta suas questões de forma mais orgânica. A escolha pela canção Wait, de M83, soa até repetitiva como música de fundo, já que também foi utilizada no longa de 2014. Isso mostra o quanto era necessário A Cinco Passos de Você criar sua própria identidade, sem repetir bons feitos de outros projetos. Porém, o roteiro ainda traz alguns vislumbres interessantes, como o sentimento de culpa que permeia as personagens Stella e Barb (Kimberly Hebert Gregory), e a esperança que existe nesses hospitais, fazendo um bom paralelo com a realidade.

O desfecho emociona intensamente, pois é onde a jornada de todos culmina de um jeito inesperado. Aqui, o fator surpresa é realizado perfeitamente, tirando a adaptação do lugar comum. A direção de Justin Baldoni é operante, mas sua experiência com a série documental My Last Days, que consiste em apresentar pessoas falando sobre vida e morte, mostra-se significativa para que a mensagem do filme seja devidamente passada. Tudo reforça o quanto é preciso o convívio e o toque com o próximo, e deixarmos um pouco de lado a “vida digital”.

A Cinco Passos de Você é cativante para todo tipo de público, mesmo sendo direcionada aos adolescentes. A força está nos seus personagens e na dinâmica entre eles, destacando a sensibilidade e humanidade trazida pelo roteiro. Mesmo que a adaptação não traga elementos novos, a experiência é positiva e fica quase impossível não se apaixonar pela trajetória de Stella e Will.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui